Voluntário Miolo Mole: Saiba tudo!!


Deixa eu te fazer uma pergunta: Você sabe como é ser um Voluntário Miolo Mole?

Para responder melhor essa pergunta, trouxe uma convidada muuuuuito especial que vai agora mesmo contar tudo pra você sobre o que ela fez para se tornar uma voluntária e como é essa experiência de um palhaço, ou melhor, uma palhaça, dentro de um Hospital.

PARA TUDO QUE É ELA...


"Olá, tudo bem com você? Eu sou a Dani Araujo, também conhecida como MeiMetro, minha palhaça. Não preciso nem explicar o porquê ela se chama assim né...😂


Eu acompanhava bastante a Trupe pelas redes sociais e no ano de 2016, assim que abriu turma para a Escola de Palhaçaria, decidi me inscrever, pois tinha muita vontade de saber como era esse trabalho de palhaçaria hospitalar.

Depois que eu me formei na Escola, foi feita em uma seleção pela Trupe com alunos que se destacaram nas aulas e fui chamada para participar da equipe de voluntários, para fazer parte das visitas nos Hospitais, com o projeto Doses do Riso, o que é sempre uma aventura.


Em alguns hospitais não tínhamos um local específico para nos trocarmos. Era uma loucura!!! Já chegamos a subir diversos andares de escada pra tentar um lugar para nos trocarmos, um cansaço total!! Mas quando alguém ia de carro, fazíamos revezamento para nos arrumarmos lá dentro.


Sem contar às vezes que já ficamos contando as moedinhas para a passagem na volta pra casa e o pessoal que podia, compartilhava o Bilhete Único, esperando o tempo para o outro conseguir passar novamente. Essas coisas de hermanos...😅

Em umas dessas visitas, conheci João. Um paciente down que também tinha leucemia. Ele ficava muito animado com a nossa chegada, andava até a porta para nos chamar, inclusive, os enfermeiros faziam uma mobilização atrás da gente, era demais! João adorava se fantasiar e sempre estava com uma fantasia diferente. A visita no quarto dele era uma festa! Lembro que na última visita ele se fantasiou de esqueleto porque era Halloween.


Contudo, João se tornou uma estrelinha no céu! E após mais ou menos 1 ano, estávamos em uma ação da Trupe e do nada uma mulher me abraçou: era a mãe do João. Eu nunca vou me esquecer do que ela falou: "Meu filho amava muito vocês".


Aprendi bastante através desse trabalho sobre valorizar cada dia mais as coisas simples da vida e que devemos aproveitar cada momento que temos ao lado de quem amamos. Sempre que eu chegava das visitas, eu colocava minha filha no meu colo e agradecia por aquele privilégio dela ali comigo."

Acho que caiu um cisco no meu olho. 😥

Me conta, você gostou dessa história? Responde aqui nos comentários o que você achou...

36 views0 comments

Recent Posts

See All